Salvador, 16 de junho de 2019
Portal do IRDEB
Principal > IRDEB > Acontece > Semana do Audiovisual Baiano Contemporâneo

alt

Cerca de 100 filmes produzidos na Bahia neste século XXI estarão em cartaz na “Semana do Audiovisual Baiano Contemporâneo”, de 21 a 28 de setembro, em cinco salas de cinema de Salvador. São 35 filmes longas-metragens e 70 curtas. Em paralelo, produtores culturais, cineastas, técnicos, atores, estudantes e aficionados por cinema vão também ter a oportunidade de discutir sobre a produção audiovisual na Bahia. Esta é uma realização das Secretarias Estaduais de Cultura – através da Diretoria de Audiovisual (Dimas) da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) e de Comunicação – através do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB) - e do Ministério da Cultura – Regional Bahia e Sergipe, com apoio de várias instituições parceiras.

“A Secretaria de Cultura do Estado busca dar visibilidade à ampla e rica produção audiovisual baiana contemporânea, em especial aquela realizada no século XXI. Este período é um dos mais produtivos do audiovisual na Bahia, reunindo o maior número de longas já produzidos, além de muitos curtas premiados”, afirma o secretário estadual de Cultura, Albino Rubim, ressaltando que “apesar disto, esta produção ainda não tem a visibilidade que merece e o conhecimento e reconhecimento que necessita ter. A Semana não apenas quer tornar mais visível esta produção, como pretende também reunir a comunidade de audiovisual em debates vitais para o presente e o futuro do audiovisual baiano. Ou seja, a Semana pretende ser um grande mobilizador do audiovisual da Bahia”.

Para o cineasta Lula Oliveira, representante do Ministério da Cultura na Bahia e Sergipe, “a Semana do Audiovisual Baiano Contemporâneo é uma ação pública do Estado que dá visibilidade à nossa cinematografia contemporânea, mostrando a sua importância para o desenvolvimento e a expansão do cinema na Bahia”. Segundo ele, “o momento é de valorização do audiovisual com o Programa Brasil de Todas as Telas”, informando que foram lançados editais da Agência Nacional do Cinema (Ancine), em parceria com o Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia - Irdeb/Secretaria de Comunicação da Bahia e com a Fundação Gregório de Mattos/Prefeitura de Salvador, para fomento da produção audiovisual baiana na televisão. No total, são investimentos de R$ 7,5 milhões para o Estado e município”.

Durante a Semana, “vamos ter a possibilidade de reunir toda a produção de longas, um extrato da produção de curtas, além dos próprios realizadores e produtores a fim de discutirmos os gargalos dessa produção e a criação de estratégias para a construção de políticas de médio e longo prazo para o desenvolvimento do mercado do audiovisual baiano”, destaca o cineasta Marcondes Dourado, diretor da Diretoria do Audiovisual da Fundação Cultural e um dos curadores da mostra.

A abertura oficial da Semana do Audiovisual Baiano Contemporâneo, no dia 21 (domingo), a partir das 15h, será em grande estilo no Complexo Cultural dos Barris, com a exibição de uma retrospectiva de filmes do diretor Guido Araújo, idealizador e coordenador da Jornada Internacional de Cinema da Bahia, cujos cartazes de todas as edições estarão em exposição na sala Pierre Verger. Na oportunidade, também será exibido o Cinema Expandido - vídeo mapping com o filme "O bandido da luz vermelha" de Rogério Sganzerla, com música em homenagem ao crítico de cinema João Carlos Sampaio. Também será homenageado o professor e crítico André Setaro, com o lançamento da nova edição do seu livro "Panorama do Cinema Baiano".

Os debates estão programados para o período de 21 a 25 (segunda a quinta), com mesas às 17h e às 19h, na Sala Walter da Silveira (Barris). A mostra de filmes “Encontro com o Cinema Baiano” acontecerá de 26 a 28 (sexta a domingo), em diversos horários, nas salas Walter da Silveira e Alexandre Robatto (Barris), além das salas do Circuito de Arte: Cinema do Museu (Vitória), Cineama da UFBA (Canela) e Cine Vivo-Paseo (Itaigara). Todos os filmes estarão em cartaz também no mês de outubro nas salas Walter da Silveira e Alexandre Robatto e ainda nos 17 Centros Culturais do Estado (capital e interior).


Mostra de filmes "Encontro com o Cinema Baiano"

O processo de escolha dos filmes para a mostra “Encontro com o Cinema Baiano”, que integra a “Semana do Audiovisual Baiano Contemporâneo” considerou como ponto de partida o marco do filme “3 Histórias da Bahia” , lançado em 2001.  Este filme inaugura, após a lacuna de 20 anos, a retomada da produção de longas baianos.  Produzido no final da década de 90, o filme de Edyala Yglesias, José Araripe Jr. e Sérgio Machado é resultado do Concurso de Roteiros Cinematográficos da Fundação Cultural do Estado de 1996. Com o levantamento dos longas produzidos desde então, a curadoria decidiu reunir e exibir os filmes produzidos a partir daquela data até este ano de 2014.

A mostra também vai exibir uma seleção de curtas produzidos neste período, ou seja, neste século XXI, como os premiados Mr. Abrakadabra, Rádio Gogó, A Mãe, Catálogos de Meninas e  Pixaim, entre outros, o que demonstra a relevância que este período tem para o cenário contemporâneo do cinema baiano.  Neste caso, a curadoria fez um recorte dos curtas baianos que mais se destacaram, considerando alguns critérios: os mais premiados, com maior circulação em eventos nacionais e internacionais, o que está sendo produzido no interior do estado e a produção universitária, visando assim apresentar uma diversidade da produção de curtas baianos. Os ingressos para os filmes da mostra custarão R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia).

A equipe de curadoria da Semana do Audiovisual Baiano Contemporâneo é formada por Marcondes Dourado, diretor da Diretoria de Audiovisual da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Araripe Jr, diretor do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb) e Lula Oliveira, representante da regional Bahia e Sergipe do Ministério da Cultura na Bahia.


Debate aberto

Produtores, cineastas, atores, técnicos, estudantes e aficionados por cinema vão se reunir para discutir sobre a produção audiovisual na Bahia. Os debates acontecerão na Sala Walter da Silveira, nos Barris, com a participação de palestrantes locais e nacionais. No dia 22 de setembro, a mesa sobre “Empresas e fundações de cinema” (17-19h) terá a presença de Sérgio Sá Leitão - Rio Filmes (RJ), Alfredo Manevy - SP Cine (SP), Jaime Lerner - Fundacine (RS) e Marlupe Caldas - Bahia Filmes/Irdeb/Secretaria de Cultura (BA). Neste mesmo dia, a mesa sobre “Fomento e financiamento ao audiovisual” (19-21h) contará com Paulo Alcoforado - Ancine (RJ), Mário Borgneth - SAV-Ministério da Cultura (BR), Araripe Jr. - Irdeb (BA) e Carlos Paiva - Secretaria de Cultura (BA).

No dia 23, terá debate sobre “Cinema de coletivo: modo de produção e estrutura de trabalho" (17-19h), com Coletivo Urgente de Audiovisual (CUAL), Coletivo Êpa Filmes, Coletivo Gaiolas e Rosza Filmes Produções. Na segunda mesa do dia, debate sobre "Alternativas de distribuição e exibição do audiovisual baiano" 19-21h), com Geraldo Moraes, Messias Bandeira e Daniela Fernandes. No dia 24, “Formação em cinema na Bahia” (17-19h) será debatida por Umbelino  Brasil - Ufba, Milene Gusmão - Uesb, Danilo Barata - UFRB e Anderson Soares - CineArts, com mediação de Henrique Andrade - Secult. Ainda nesse dia, a mesa “História e memória do audiovisual na Bahia” (19-21h) vai reunir os cineastas Izabel Melo, José Humberto e Laura Bezerra.

No dia 25, “Animação no audiovisual baiano” (17-19h) será tema do debate, com os diretores Caó Cruz Alves, Chico Liberato e Duca Rios. Na sequência, terá debate sobre “Estética e linguagem do cinema baiano contemporâneo” (19-21h), com os cineastas Edgard Navarro, Marcondes Dourado, Fernando Bélens, João Gabriel e Jorge Alfredo, com mediação de Adalberto Meireles.


Investimentos no audiovisual baiano

O incremento da produção do audiovisual baiano nos últimos anos está diretamente ligado ao aumento dos investimentos e programas de apoio ao setor. Os editais da Fundação Cultural do Estado, através do Fundo de Cultura, destinaram R$ 17,5 milhões para o audiovisual nos últimos três anos (de 2012 a 2014), ajudando a revelar novos talentos na capital e também no interior. De 2007 a 2014, o Governo da Bahia investiu R$ 45 milhões através do Fundo de Cultura e Fazcultura no fomento ao audiovisual no estado. Isso sem falar nos apoios através do IRDEB e Calendário das Artes. Também através do Fundo de Cultura, os realizadores contaram com o apoio dos programas de Demanda Espontânea e de Mobilidade Artística e Cultural.

Através do Calendário das Artes, lançado em 2012, para incentivo a projetos artísticos e culturais de pequeno porte, R$ 377 mil foram destinados a 29 projetos de audiovisual. Com o apoio da Bahia Film Comission, a Secretaria de Cultura do Estado contabiliza, de 2007 a junho deste ano, em torno de R$ 70 milhões para a economia do Estado com a atração e apoio de 214 produções locais, nacionais e internacionais realizadas na Bahia. Há ainda o Festival Nacional 5 Minutos, que contribui para a difusão da produção audiovisual, além de formação de plateia e de novos profissionais do setor. Além disso, vale destacar que praticamente todos os grandes eventos de audiovisual e cinema da Bahia – Cachoeira.Doc, Festival de Cinema Baiano, Mostra Cinema Conquista, Panorama Coisa de Cinema, Seminário Cine Futuro – têm recebido ajuda do governo estadual para sua existência, através de diferentes mecanismos.  Nesse período, praticamente todos os grandes eventos de audiovisual e cinema da Bahia – Cachoeira.Doc, Festival de Cinema Baiano, Mostra Cinema Conquista, Panorama Coisa de Cinema, Seminário Cine Futuro – têm recebido ajuda do governo estadual para sua existência, através de diferentes mecanismos.


Realização em parceria

A “Semana do Audiovisual Baiano Contemporâneo” é uma realização das secretarias estaduais de Cultura – através da Diretoria de Audiovisual (Dimas) da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) e de Comunicação – através do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB) e da Regional Bahia e Sergipe do Ministério da Cultura, com apoio de várias instituições parceiras: Associação Baiana de Cinema e Vídeo (ABCV), Clube de Cinema da Bahia, Associação de Produtores e Cineastas, União de Cineclubes da Bahia, Instituto Roque Araújo,  Universidade Estadual do Sudoeste (UESB), Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal do Recôncavo (UFRB).



 

© 2019 | IRDEB - Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia. Secretaria da Educação do Estado da Bahia.